Here's a great tip:
Enter your email address and we'll send you our weekly magazine by email with fresh, exciting and thoughtful content that will enrich your inbox and your life, week after week. And it's free.
Oh, and don't forget to like our facebook page too!
Impresso de pt.chabad.org
Curiosidade

Sobrenomes Judaicos

Sobrenomes Judaicos

E-mail

Os judeus ashkenazim dão a seus filhos os nomes dos ascendentes falecidos. Isso tem a ver com a crença no restabelecimento da alma e com a honra eت recordação do morto. Se pudesse seguir sua árvore genealógica, alguém queت se chame Moisés encontraria tataravôs chamados Moisés a cada três gerações.

Os judeus sefaradim dão a seus filhos o nome dos avôs, que geralmente estão vivos. Assim, numa árvore genealógica sefaradí vai-se encontrar o mesmo nome a cada uma geração em média. Se alguém ler a história da Espanha não saberá às vezes distinguir quem morreu e quem continua vivo. Será o avô ou o neto?

Outras vezes encontramos o filho com o mesmo nome que o pai; contudo esse é um costume cristão que se encontra entre os judeus sefaradim depois que deixaram a Espanha, devido à Inquisição. Diferentemente dos aristocratas e das pessoas ricas, os judeus não tinha sobrenomes na Europa Oriental até os anos napoleônicos, nos princípios do século XIX. A maior parte dos judeus dos países conquistados por Napoleão, como Rússia, Polônia, e Alemanha, receberam a determinação de adotarت sobrenomes para a cobrança de impostos. Entretanto, após a derrota de Napoleão, muitos judeus retiraram estes nomes e voltaram à denominação de "filho de", surgindo então sobrenomes como: Mendelsohn, Jacobson, Levinson, etc.

Durante a chamada Emancipação, os judeus mais uma vez receberam a ordem de adotar sobrenomes. Na Áustria e na Galícia, o imperador José fez os judeus adotarem sobrenomes em 1788. As "listas de sobrenomes" do Impérioت Austro-Húngaro, em geral, usavam palavras em alemão, muito parecidas com ídiche. A Polônia ordenou os sobrenomes em 1821 e a Rússia em 1844. É provável que algumas das famílias judias já tivessem recebido seus sobrenomes nos últimos 175 anos ou menos. Na França e nos países anglo-saxônicos os sobrenomes voltaram no século XVI.

Os sefaradim recuperaram seus sobrenomes após muitos séculos. A Espanha, antes de Fernando e Isabel, concebeu uma época de ouro para os judeus. Contudo, eles foram expulsos por Isabel no mesmo ano em que Colombo partiu para a América. Além disso, os primeiros judeus americanos também eram sefaradim.

Significado dos sobrenomes

Sobrenomes Ashkenazim

Há dezenas de milhares de sobrenomes judeus utilizando a combinação das cores, dos elementos da natureza, dos ofícios, cidades e características físicas. Um pequeno exercício é perguntar: Quantos sobrenomes judaicos podemos reconhecer com a raiz das seguintes palavras:

Cores: Roit, Roth (vermelho); Grun, Grin (verde); Wais, Weis, Weiss (branco); Schwartz, Swarty (escuro negro); Gelb, Gel (amarelo)

Panoramas: Berg (montanha); Tal, Thal (vale); Wasser (água); Feld (campo); Stein (pedra); Stern (estrela); Hamburguer (morador da vila)

Metais, pedras preciosas e mercadorias: Gold (ouro); Silver (prata); Kupfer (cobre); Eisen (ferro); Diamant, Diamante (diamante); Rubin (rubi); Perl (pérola); Glass, (vidro); Wein (vinho) Vegetação: Baum, Boim (árvore); Blat (folha); Blum (flor); Rose (rosa); Holz (Madeira)

Características físicas: Shein, Shen (bonito); Hoch (alto); Lang (comprido); Gross, Grois (grande), Klein (pequeno), Kurtz (curto); Adam (homem)

Ofícios: Beker (padeiro); Schneider (alfaiate); Schreiber (escriturário); Singer (cantor); Holtzkocker (cortador de madeira); Geltschimidt (ourives); Kreigsman, Krigsman, Krieger, Kriger (guerreiro, soldado); Eisener (ferreiro); Fischer (peixeiro, pescador); Gleizer (vidreiro)

Utilizaram-se as palavras de forma simples, combinadas e com a agregaçãoت de sílabas como "son", filho; "man", homem; "er", que designa lugar,ت agregando-se, preferencialmente, após o final do nome da cidade. Em muitos países adaptaram-se as terminações dos sobrenomes ao uso do idioma do país como o sufixo "ski", "sky" ou "ska" (para o caso de nomes de mulher), "asتت ", "iak", "shvili", "wicz" ou "vich". Na Polônia, a mulher tinha um sobrenome diferente do masculino, terminava em "ska", no lugar de "ski",تت indicando assim o seu gênero. Desta forma, com a mesma raiz, temos, por exemplo: Gold, que deriva Goldman, Goldrossen, Goldanski, Goldanska, Goldas, Goldiak, Goldwicz, etc.

A terminação indica que idioma se falava naquele país de onde se originouتت o sobrenome:

Nomes de cidade ou país de residência: Berlin; Berliner; Frankfurter; Danziger; Oppenheimer; Deutsch ou Deutscher (alemão); Pollack (polonês);تت Breslau; Mannheim; Cracóvia; Warshaw (Varsóvia).

Nomes complexos: Gluck (sorte); Rosen (rosas); Berg (montanha); Rosenblatt (papel ou folha de rosas); Rosenberg (montanha de rosas); Rothman (homemتت vermelho); Koenig (rei); Koenigsberg (a montanha do rei); Spielman (homemتت que joga); Lieber (que ama); Wasserman (homem da água

Nomes designados (normalmente indesejáveis): Plotz (morrer); Klutzت (desajeitado); Billig (barato).

Sobrenomes sefaradim

Entre os sobrenomes judaicos espanhóis é fácil reconhecer ofícios designados em árabe ou em hebraico, como: Amzalag (joalheiro); Saban (saboneiro); Nagar (carpinteiro); Haddad (ferreiro); Hakim (medico).

Profissões relacionadas com a sinagoga: Hazan (cantor); Melamed (maestro); Dayan (juiz); Cohen (sacerdote); Levy, Levi (auxiliar do templo).

Títulos honoríficos: Navon (sábio); Moreno (nosso mestre) e Gabay (oficial).

Muitos sobrenomes espanhóis adquiriram pronuncia ashkenazi na Polônia, como, por exemplo, Castelanksi, Luski (que vem da cidade de Huesca, na Espanha) ou tomaram como sobrenome Spanier (espanhol), Frender (estranho)تت ou Auslander (estrangeiro).

Na Itália, a Inquisição se instalou depois da Espanha, o que levou os judeus italianos a emigrarem para a Polônia. Apareceram, então, o sobrenome Italiener e Welsch ou Bloch, porque a Itália é também chamada de Wloche em alemão.

Sobrenomes oriundos da Torá

Uma boa quantidade de sobrenomes judaicos deriva dos nomes bíblicos ou deت cidades européias da Ásia Menor. Exemplo: o nome de Abraham (Abrahão) Filho de Abraham se diz diferentemente em cada idioma: Abramson, Abraams, Abramchik, em alemão ou holandês; Abramov ou Abramoff, em russo, Abramovici, Abramescu, em romeno; Abramski, Abramovski, nas línguas eslavas; Abramino, em espanhol; Abramelo, em italiano; Abramian, em armênio; Abrami, Ben Abram, em hebraico; Bar Abram, em aramaico, Abramzadek ou Abrampur, em persa; Abramshvili, em georgiano; Barhum ouت Barhuni, em árabe. Podem-se constatar essas variações também quanto aos sobrenomes derivados de Isaac e Jacob.

Os judeus de países árabes também usaram o prefixo "ibn". Os cristãos também passaram a usar seus sobrenomes com agregados que significam "filho de". Os espanhóis usavam o sufixo "ez", os suecos o sufixo "sen" e os escoceses "Mac", mas no início do sobrenome. Os sobrenomes judaicos não tomaram a terminação sueca, nem o prefixo escocês.

Há também sobrenomes que seguem o nome de mulheres, mas é menos comum. Às vezes isto ocorria porque as mulheres eram viúvas ou por terem sido figuras dominantes na família. Goldin vem de Golda; Hanin de Hana, Perl ou Perles de Rivka. Um fato curioso apresenta o sobrenome Ginich: a filha do Gaon de Vilna se chamava Gine, e se casou com um rabino vindo da Espanha. Seus filhos e netos ficaram conhecidos como os descendentes de Gine e tomaram o sobrenome Ginich.

Também há sobrenomes derivados de iniciais hebraicas, como Katz ou Kac, que, em polonês, pronuncia-se Katz. São duas letras em hebraico, K e Z, iniciais das palavras Kohen Zedek, que significa "sacerdote justoî.

Sobrenomes adquiridos em viagens

Nos sobrenomes que derivam de cidades, a origem é clara em Romano, Toledano, Minski, Kracoviac, Warshawiak (de Varsóvia). Outras vezes o sobrenome mostra o caminho que os judeus tomaram na diáspora. Por exemplo, encontramos na Polônia sobrenomes como Pedro, que é um nome ibérico. O que indica? Foram judeus que escaparam da Inquisição espanhola no século XV. Em sua origem, possivelmente eram sefaradim, mas se mesclaram e adaptaram ao meio Ashkenazi.

Muitas avós polonesas se chamam Sprintze. De onde vem esse nome? O que significa?

Lembrem-se que em hebraico não se escrevem as vogais, assim se escreve em letras hebraicas o nome Sprinz, que em polonês se lê Sprintze. Mas como leríamos esse nome se colocássemos as vogais? Em espanhol, seriaتت Esperanza e, em português, Esperança, que escrito em hebraico é lido em polonês resulta Sprintze.

Mudança de sobrenomes

Existem muitas histórias de mudanças dos sobrenomes. Durante as conversões forçadas na Espanha e em Portugal, muitos judeus se converteram, adotandoتت novos sobrenomes, que as paróquias escolhiam para os "cristãos novos", como, Salvador ou Santa Cruz.

Mais tarde, ao fugir para a Holanda, América ou ao Império turco, voltaram à religião judaica, sem perder seu novo sobrenome. Assim apareceram sobrenomes como Diaz ou Dias, Errera ou Herrera, Rocas ou Rocha, Marias ou Maria, Fernandez ou Fernandes, Silva, Gallero ou Galheiro, Mendes, Lopezت ou Lopes, Fonseca, Ramalho, Pereira e toda uma série de denominações de árvores frutíferas (Macieira, Laranjeira, Amoreira, Oliveira e Pinheiro).تت Ou ainda de animais como Carneiro, Bezerra, Lobo, Leão, Gato, Coelho, Pinto e Pombo.

Outra mudança de sobrenomes foi causada pelas guerras. As pessoas perderam ou quiseram perder seus documentos e se "conseguia" um passaporte com sobrenome que não denunciava sua origem, para cruzar a salvo uma fronteira.

Nos fins do século XIX, o Czar da Rússia exigia 25 anos de serviço militar obrigatório, especialmente dos judeus. Muitos imigrantes fugiram da Rússia e da Ucrânia com passaportes mudados para evitar uma vida dedicadaتت ao exército do Czar.

Outra questão é que somos filhos de imigrantes, e muitos sobrenomes se desfiguraram com a mudança de país e de idioma. Às vezes eram os funcionários da Alfândega ou da Imigração, outras o próprio imigrante que não sabia espanhol, ou escrevia mal. Por isso, muitos integrantes da mesma família têm sobrenomes similares em som, mas escritos com grafia diferente.


Leia também:

A Origem dos Sobrenomes

© Copyright, all rights reserved. If you enjoyed this article, we encourage you to distribute it further, provided that you comply with Chabad.org's copyright policy.
E-mail
1000 Caracteres restantes
Envie-me e-mail quando novos comentários forem postados.
Sort By:
Discussão (17)
2 Julho, 2014
Bom texto. Minha familia infelizmente mudou de sobrenome. Somos judeus sefaradim oriundos do Marrocos e de Errua viramos Bentes
Anônimo
30 Abril, 2014
Matéria enriquecedora.....gostei muitíssimo!
Ruth Aparecida Tavares de Lima
Sao Paulo
1 Abril, 2014
Adorei a materia! Hoje posso perceber a e entender sua origem.. Agradeço de coração.
Gleice Pinto Marques
são Paulo
23 Março, 2014
É muito interessante esse assunto da origem dos sobrenomes.
Meu sobrenome é Mehl, segundo alguns familiares, somos de origem puramente alemã, mas fiquei sabendo que judeus mudaram seus sobrenomes devido a muitas perseguições que sofreram, e ao mudar o sobrenome, utilizavam elementos da natureza ou até mesmo de ferramentas, no idioma do pais que estariam se estabelecendo, para que eles pudessem se identificar entre eles. Por esse motivo acredito que meu sobrenome tenha uma origem judaica, o que alguns familiares não aceitam,pois meu sobrenome mehl traduzido de alemão para português significa farinha. E quem seria os maiores cultivadores de farinha (trigo) no mundo, desde o velho testamento, se não os judeus?
Se alguém tiver alguma informação a respeito disso, se meu sobrenome é realmente de origem judaica, peço que me enviem algum comentário no e-mail cmehl512@yahoo.com.br. desde já agradeço.
Celso Mehl
São José dos Pinhais, PR, Brasil
23 Fevereiro, 2014
Judeus no Brasil.
Amo o D-us de Abraão, Isaque e Jacó. D-us Vivo! E também amo o povo de Israel, e fiquei feliz em saber da probabilidade de minha família descender deste povo, em razão dos sobrenomes Silva e Siqueira, pois apenas sabia de que meus bisavós tinham origem em Portugal e/ou Espanha.
Jaime Silva Siqueira
Taubaté-SP
22 Janeiro, 2014
Fiquei surpressa com essas informações todas, na verdade sempre tive curiosidade de descobrir sobre os antepassados e desde quando pessoas com o mesmo sobrenome que o meu existem e um pouco dessas historias de vidas, pois por mais que ja tenha um certo tempo, ainda assim essas historias fazem parte da nossas vidas.
Libby Schneider
Goias
28 Dezembro, 2013
Muito bom descobrir que sou descendente sefaradi e que nossos ancestrais guardaram muito a lei e nos protegeram de tantos loucos que sempre quiseram exterminar nosso povo. Amo israel e desejo que todos descendentes descubram o real sentido do judaismo.
clayton
9 Novembro, 2013
Legal meus bisavós maternos tem o sobrenome Pereira (nome de árvores frutíferas) e o meu pai tem o sobrenome Rocha. Sou descendente de judeus de pai e mãe. Muito legal o artigo está bem completo e explica de forma clara.
Paulo
26 Setembro, 2013
Shalom!!! só esqueceram dos sobrenomes,Gino e Tavares,Italiano e Português.
Anônimo
Rio de Janeiro
23 Setembro, 2013
Fico feliz em ver q muitas pessoas também estão descobrindo suas origens... Particularmente, após ter descoberto sobre a identidade da família, viemos restaurando nossas raízes judaicas, visto que sempre fomos servos de Ad-nai.
É com grande alegria que pude confirmar mais uma vez minhas origens. Parabéns pelo texto.
Shalom!
Yonatas
Minas Gerais, BR
Mostrar todos os comentários
DESTAQUE EM PT.CHABAD.ORG